segunda-feira, 15 de maio de 2017

Amor à primeira vista?






Leia ouvindo Everything - Lifehouse 

https://www.youtube.com/watch?v=Tx6z14x1wB4


A gente passa a vida inteira em busca do tal do ''verdadeiro amor'', olhamos aqueles filmes onde os casais se esbarram na rua e em uma troca de olhares já sabem que aquele é o amor da vida deles... mas será que é assim que o amor acontece mesmo? Será que existe amor à primeira vista? Ou será que ele se esconde bem atrás de nossos olhos o tempo todo e não nos damos conta porque estamos cegos demais olhando para outro lado ou com medo de senti-lo?
A música, a multidão, as luzes... e lá estava você. Lembro exatamente da primeira vez que te vi. Não sei se me apaixonei à primeira vista, mas havia algo em você que me fez querer te conhecer. Surgiu a oportunidade, nos falamos, dou risada só de lembrar da minha dificuldade em pronunciar teu nome. Cheguei em casa, stalkeei sua página na internet e descobri o quanto temos em comum. Te mandei uma mensagem, e a partir daí, não paramos mais de nos falar. Incrível como ficamos amigos tão rápido, mas não, você não queria ser meu amigo, e no fundo talvez eu também não quisesse, mas não era a hora certa, ainda.
Você me mostra fotos da viagem que você faz, e por um minuto eu me imagino lá com você, afasto esse pensamento da minha mente, em uma tentativa de escapar do provável sentimento que estava se criando. Sim, eu confesso, eu fugi. Por medo. Sou covarde? Sou, mas eu tinha meus motivos, e você os conhece bem.
Você se declara pra mim, eu não acredito em nenhuma palavra do que você diz. Como alguém que só me viu uma vez pode gostar de mim? Digo que não podemos ficar juntos, você não me entende. E será que eu me entendo? Você só queria uma chance, uma chance de me mostrar que podíamos dar certo, mas eu ainda não estava pronta.
Eu conheço outra pessoa, e você coincidentemente conhece outra pessoa também. Nos afastamos. Ou eu que afastei você de mim?
Você está passando por um momento difícil, e eu não sabia de nada. Não sabia que talvez você estivesse precisando de mim, e você não sabe o quanto me sinto mal por isso.
Te encontro pela segunda vez. Lembro de você todo tímido vindo em minha direção, você me fala sobre ela, e eu te dou conselhos. Você diz que a ama, e eu te digo que muitas vezes a gente acha que ama alguém, por não saber o que de fato é amor, até um dia conhecê-lo e ver que é muito maior do que aquilo que imaginávamos.
Eu termino com ele, e você coincidentemente termina com ela também. Quantas coincidências não é mesmo?
Dias depois do meu aniversário eu vejo que você me mandou uma mensagem no meu celular me desejando parabéns. E assim, o destino nos une novamente. 
Nos encontramos pela terceira vez. E pela primeira vez, você toma coragem e diz o que sente olhando nos meus olhos, implorando por uma chance, e o que eu faço? Te afasto novamente. Seus olhos se enchem d'água e eu beijo seu rosto e te dou um abraço, aquele abraço... mil sentimentos em um único abraço. E eu corro, corro pra longe de você mais uma vez.
Aquelas palavras que você disse depois daquele dia, apesar de eu ter te ignorado, eu não esqueci. No fundo eu sabia o erro que eu estava cometendo, mas eu acreditava que você ainda não estava pronto pra mim, o que na verdade, quem não estava pronta era eu. Você sempre esteve pronto pra mim.
E aí você decide tentar desistir de mim e ser meu ''amigo''. E o que acontece? Eu começo a sentir ciúmes. Ciúmes de você. E quando começa os ciúmes... aí já era. Dou risada agora, lembrando de nós brigando como se fôssemos namorados. Você me mandava as conversas com outras garotas e aquilo me dava ânsia de vômito. ''A única que eu me importo é você'', é o que você dizia.
Quase um ano depois, naquele mesmo lugar que nos conhecemos, nos encontramos pela quarta vez. Você queria chegar numa garota, e ela estava com outro cara. Eu te digo que você é lindo, e consegue a garota que quiser. E naquele momento eu quis dizer ''inclusive eu''.
Você me pede um abraço, nosso segundo abraço que falava mais do que nossas bocas pudessem dizer. 
Os ciúmes começaram a ficar mais difíceis de disfarçar, até que eu admiti. Admiti que eu sentia ciúmes, admiti que eu te queria, admiti que no fundo, eu sempre te quis. 
Um ano depois que nos conhecemos, finalmente eu te dei a chance que você tanto queria. E no quinto encontro, nós ficamos. Um beijo calmo, tímido, e sincero.
Mas a história ainda estava longe de acabar. Ficamos pela segunda vez, e meus medos invadiram minha mente novamente. E mais uma vez eu fugi de você. Você ficou perdido, sem entender nada, e eu não te culpo por isso. 
Se você nunca mais quisesse falar comigo e saber de mim, eu iria entender totalmente. Mas não, você não desistiu. Você foi atrás de mim, me segurou nos seus braços, e disse que não ia desistir de nós. E eu não resisti aqueles olhos verdes e aquela boca macia e me entreguei nos teus lábios. Falei que precisava de um tempo pra decidir o que eu queria, e você disse que ia esperar o tempo que fosse. E você esperou. Você provou que o sentimento que dizia sentir por mim, é verdadeiro, e depois de eu tanto duvidar do que você sentia, por não querer acreditar, porque saber, eu sempre soube... resolvi parar de ter medo. Resolvi me entregar a esse sentimento, e foi a melhor decisão que eu podia ter tomado.
Você me fez sentir, o que eu nunca consegui sentir antes por ninguém, por não estar madura o suficiente, e por não saber o que é de fato o amor. 
Ninguém nunca lutou por mim, como você lutou.  Ninguém nunca me amou do jeito que você me ama, e ninguém nunca me fez amar, da forma que eu te amo. Ninguém nunca me fez sentir tão segura, da forma que você me faz sentir. Eu não tenho mais medo, não tenho medo do amanhã, não tenho medo do que vai acontecer com a gente, eu sei do hoje. Eu sei que hoje eu sou feliz. Sou feliz por ter te conhecido, e feliz por ter você do meu lado. Sou feliz por ter me permitido viver essa história tão linda que nós criamos, cheia de encontros e desencontros. Mas é como dizem, quando é pra dar certo, não tem nada nesse mundo que impeça isso de acontecer. Por isso, obrigada. Obrigada por me fazer acreditar novamente nesse lance de amor.
E respondendo a minha pergunta do início, o amor aparece à primeira vista, mas ele se enconde, e só quando nos permitirmos senti-lo e estivermos prontos, que ele de fato, acontece.








Dedicado à Villian Assis Mauzolf.



sexta-feira, 21 de abril de 2017

Não seja ''o porquê'' de alguém



Eu sempre fui uma garota sensível, que chora fácil, que se magoa fácil, que se importa demais, que coloca muita expectativa nas pessoas e acaba se decepcionando depois. Tem pessoas que não sabem o quanto valorizamos elas, e que qualquer coisa que elas façam, ou qualquer palavra que elas digam, podem nos machucar. Não é errado ser assim, não é errado ter sentimentos. Não é errado se sentir magoado por ''pequenas coisas'', para alguém pode ser considerado ''bobagem'', mas só nos sabemos o tamanho da nossa dor, e o que aquela ''pequena coisa'' influencia nas nossas vidas.
Falar em tom agressivo, tocar em assuntos que não convém, inventar boatos, fazer ''brincadeiras'' de mal gosto. Todo mundo zoa os amigos, isso é normal. Mas temos que estar cientes se essa brincadeira é de fato uma brincadeira para a outra pessoa também. Às vezes essa tal brincadeira pode gerar algo muito maior, como o bullyng, por exemplo. Por isso temos que ter muito cuidado com os nossos atos e as nossas palavras, porque não temos conhecimento do que pode causar na vida da outra pessoa. 
Eu mesma, por ter morado em cidade pequena, já fui alvo de boatos, pessoas falando coisas de mim que não eram verdade. Pessoas que nem me conheciam falando coisas horríveis. Dói saber que as pessoas não gostam de você sem motivo, sem você ter feito absolutamente nada. Mas infelizmente, essas pessoas existem e sempre vão existir. Sempre vai ter alguém querendo te colocar pra baixo, querendo fazer você pensar que é, o que não é. Não deixe essas pessoas te afetarem. Você é maior que tudo isso. E não é a opinião delas, e as mentiras que elas falam sobre você, que vai tirar a sua essência, e mudar o fato de você ser, quem você é.
Eu sei, somos humanos e todo mundo erra. Quem nunca disse algo sem pensar para alguém e depois se deu conta que não deveria ter falado? Quem nunca fez uma brincadeira que considerava ''inocente'' sem saber que ela poderia magoar alguém? Quem nunca deixou de valorizar quem deveria ter valorizado? Quem nunca deixou de demonstrar o quanto se importa? Como eu disse, são ''pequenas coisas'' que fazemos, ou deixamos de fazer, que pode ser crucial na vida de alguém. 
Como no caso de Hannah Baker, do livro e seriado 13 reasons why. Todas essas ''pequenas coisas'' que fizeram com ela e consideravam ''bobagens'', foram se formando uma bola de neve a ponto dela se sentir como se não tivesse ninguém. Ela se sentia sozinha, como se todas as pessoas odiassem ela, até mesmo o cara que ela gostava e também gostava dela. Ele não percebeu o que estava acontecendo, talvez se ele tivesse dito ''eu me importo''. Não só ele, se qualquer pessoa tivesse ficado do lado dela e percebido que ela não estava bem, se algum dos ''porquês'' tivesse se arrependido e pedido desculpas pelo que fez, tudo poderia ter sido diferente. No caso dela não foi, mas no caso de outra pessoa pode ser. 
Eu dei exemplo de um seriado, mas isso acontece na vida real. Existem várias Hannah's Bakers espalhadas pelo mundo, precisando de ajuda. Precisando de alguém que diga ''eu estou do seu lado.'' Eu já fui uma Hannah Baker, e tive um final diferente, por nunca ter esquecido quem eu sou, e por ter pessoas do meu lado que eu sabia que podia contar.
Por isso, não seja um ''porquê'' na vida de alguém. Se errou? Peça desculpas. Se importa? Diga. Se ama? Demonstre. 
Antes que seja tarde demais.


E se você que está lendo isso, estiver passando por algo parecido, não faça como a Hannah, não desista da sua vida. Existem sim, pessoas que se importam e que estão ao seu lado. A gente só vive uma vez, e precisamos aproveitar a nossa vida da melhor forma possível. Não se deixe abalar pelo que as pessoas falam de você. Você sabe quem você é. Nunca se esqueça disso.





domingo, 5 de março de 2017

Medo bobo



Depois de um tempo, comecei a não acreditar em segundas chances. Algo que já não deu certo uma vez, não dará certo nunca. Mas um dia você voltou, e eu não vou mentir, pensei na possibilidade de darmos certo de novo, mas a pergunta é, será que um dia chegamos a dar certo?
O que consideramos ''dar certo''? Duas pessoas ficarem juntas para sempre? Errado. Dar certo com alguém é ser feliz com a pessoa o tempo que vocês permaneceram juntos. Dar certo com alguém é compartilhar momentos bons, dos quais vocês nunca vão esquecer. Dar certo com alguém é acordar e a primeira coisa a fazer é olhar o celular e ver aquela mensagem de bom dia que faz o seu dia ser melhor. Dar certo com alguém é viver o hoje, sem pensar no amanhã. É engolir o orgulho e dizer o que sente. É brigar com a pessoa e cinco minutos depois pedir desculpa, mesmo se não foi você que errou. Dar certo com alguém é compartilhar, é entender o outro, é dar liberdade para a pessoa e mesmo assim ela querer estar com você. Relacionamentos acabam, mas isso não quer dizer que eles não deram certo, eles deram, enquanto duraram.
Mas o nosso caso foi diferente, duas pessoas incompatíveis tentando ficar juntas. Eu a terra, sempre pé no chão, você o fogo, sempre pronto pra explodir. Eu até hoje não sei se você chegou a me conhecer de verdade, ou apenas me interpretou do jeito que a sua cabeça quis. Eu não sou uma pessoa fácil, confesso, mas também não é tão difícil entender o que eu quero, porque é o que todos querem ou deveriam querer. Serem amados e se sentirem amados.
Fazer alguém se sentir amado não é falar 24 horas por dia com a pessoa, comprar presentes ou até mesmo dar uma aliança pra dizer que a pessoa é sua, não é nada disso. Fazer alguém se sentir amado é demonstrar que ama, é dizer que lembrou-se dela durante uma música que ouviu, ou fazendo qualquer coisa aleatória que fez ela aparecer na sua mente. É estar presente quando ela precisa de você. É dar carinho quando ela precisa de carinho. É ouvir ela contar dez vezes a mesma história e rir todas as vezes pra ver o sorriso dela mais uma vez. É fazer piada do jeito atrapalhado e desengonçado dela, mostrando o quanto ama isso. É dar segurança e confiança. É estar em qualquer lugar do mundo e mesmo assim se sentir bem por lembrar-se que ela sabe que você está e sempre estará com ela. 
É nos pequenos gestos que demonstramos o quanto amamos as pessoas, temos que nos ligar nos detalhes e não nos exageros. Tudo que é exagero é tóxico, faz mal, enjoa, soa falso. O amor não enjoa, o amor é leve, é puro, é verdadeiro. 
E pra quem diz não saber o que é o amor, é porque o ignora, não deixa ele vir, não se permite sentir. Mas dentro desse gelo todo e dessa armadura que colocamos todos os dias, somos cheios de amor, apenas devemos parar de temê-lo.
E esse foi o nosso erro, nunca dissemos ''eu te amo'' e nem sequer demonstramos isso. Talvez por nossas experiências anteriores terem nos abalado tanto a ponto de esperarmos demais do amor, achando que ele é algo forte demais para ser sentido por duas pessoas tão diferentes e com experiências tão desastrosas. E foi só quando você foi embora que eu percebi isso. Não que eu não tenha te amado, mas que não me permiti sentir isso. E nem você. 
Tudo bem, a gente deu certo, de um jeito meio torto, totalmente errado, mas foi divertido até onde levamos, o que quer que tenhamos sentido um pelo outro, foi verdadeiro. Mas foi. Se foi. E por culpa do nosso medo bobo, nunca iremos descobrir o que de fato foi.








quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Complicada e nada perfeitinha





Defeito todo mundo tem, certo? Seja uma mania, o mau humor de manhã cedo, a preguiça depois do almoço, agir impulsivamente em certas situações, o gênio difícil, magoar a pessoa que gosta ou que gosta da gente, aquela básica ''bipolaridade'', falar ou fazer algo e se arrepender depois, dar segundas chances para quem não merecia nem a primeira, ficar com uma pessoa gostando de outra, fazer escolhas erradas achando que está fazendo as certas, olhar a mensagem de alguém e responder mentalmente deixando a pessoa no vácuo, o famoso ''dedo podre'' que chega uma hora que já virou a mão inteira...
Algumas destas coisas podem ser consideradas defeitos, mas muitas vezes são apenas erros que fazem parte da vida de qualquer pessoa.
Todo mundo erra ou ainda vai errar. São os erros que nos tornam as pessoas que seremos no futuro. São eles que fazem a gente amadurecer e ''acordar pra vida''. Tem erros que jamais iremos cometer novamente, já outros que cometemos até um dia acertar. 
Eu já cometi muitos erros, sempre fui do tipo complicada, impulsiva e nada perfeitinha. Se eu coloco algo na cabeça não consigo tirar até resolver. Odeio saber dar conselhos maravilhosos para as pessoas e não saber o que fazer com a minha própria vida. Já fiz muitas escolhas erradas no impulso achando que estava fazendo o certojá acreditei em muitas pessoas em quem eu não deveria, e o erro que mais cometemos, já esperei demais das pessoas e me decepcionei.
Não devemos esperar nada de ninguém, e muitos menos esperar que alguém aja do jeito que queremos, todo mundo tem a sua maneira de pensar e de agir, não devemos colocar expectativas em cima de ninguém, tem várias chances da pessoa não corresponder à elas e acabarmos nos decepcionando.
A melhor parte dos erros são os aprendizados. Tudo tem um motivo, nada nessa vida é por acaso, até mesmo os nossos erros. Sem eles, nunca iríamos crescer, nunca iríamos aprender a sermos mais fortes e seguros de si mesmos. Nunca iríamos saber dar valor às pessoas que estão sempre ao nosso lado quando nosso coração quebra, ajudando a juntar todos os cacos. 
Os erros fazem parte de nós, e eles estarão sempre presentes em nossas vidas, nos mostrando o caminho que devemos ou não seguir. E eu aprendi muito com os meus erros, me tornei uma pessoa muito melhor do que eu era uns anos atrás, amadureci muito com as minhas ''escolhas erradas'', e continuo errando e aprendendo constantemente. Continuo essa pessoa complicada, cheia de erros e defeitos, porque isso faz parte de quem eu sou e de quem me tornarei.
Por isso não tenha medo de errar, não tenha medo de fazer escolhas, nunca iremos saber se elas serão certas ou erradas, não temos como adivinhar, apenas temos que arriscar e viver com as consequências delas, sejam elas boas ou não. 
Viva, arrisque-se e aprenda. 








 

Chá das Cinco Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang